Conto de Bondage.

Rafael dirige seu carro, muito feliz.
O telefone toca, e ele coloca no viva voz.
– Oi Rafa, você vem para o churrasco?
– Não rapaz, surgiu um imprevisto.
– Sério? Agora?
– Lamento.
– A carne já está no fogo e a cerveja gelada!
– Não poderei mesmo, desculpe.
Rafael desliga. Não quer continuar com aquilo.
A estrada está vazia. Ele para o carro e abre a porta traseira.
Ela está lá, exatamente como a deixou.
Uma morena sensacional, deliciosa, usando uma legging preta e um topzinho colorido, que deixa seu corpo todo a mostra.
Está com uma mordaça branca na boca e uma corda branca macia e resistente, amarrando suas pernas, coxas e pulsos atrás das costas, deixando-a imobilizada.

Ela é linda.
Ela é deliciosa.
E está absolutamente indefesa.
Rafael contempla aquela visão um tempo. Acabou de capturar esta deusa, que corria na estrada, para manter o corpo em forma. Ele passa sua mão entre suas coxas, provocando um gemido assustado na moça.
Seu pau endurece.
– Minha querida, vou brincar muito com você!
Ela o encara, assustada. Geme mais uma vez, seu olhar é de desespero.
– Vou meter meu pau no meio da suas pernas, e você não poderá fazer nada para impedir. Vou meter até sua buceta ficar arrombada, e aí irei enfiar no seu cu. Entendeu?



Ela fecha os olhos e começa a chorar.
– Para que ter este corpo maravilhoso se ninguém pode usufruir? Hoje vamos acabar com isso. Vou meter e quando acabar você se sentirá uma nova mulher.
Gargalha. Passa as mãos em seus seios firmes, duros. Lambe os bicos deles, sentindo o gosto doce de seu suor.
Volta para o volante.
Agora é só achar um lugar tranqüilo e abandonado.
Sua tarde será ótima…

powered by shantz-wp-prefix-suffix
Category: contos